domingo, 19 de julho de 2015

Minha mudança de casa

Olá!

Pois é, eu me mudei. Decidi, dessa vez, compartilhar um pouco do espaço que agora vou ocupar.

Eu saí de um apartamento, que eu dividia com outras duas mulheres, para morar em uma casa bem grande com (por enquanto) cinco homens. Só faz uma semana desde que me mudei, mas já tem sido bem diferente estar em uma república oficial. Outro detalhe é que é uma república ainda no começo, o que também deixa as coisas um pouco diferentes.

Estou de férias, então tenho tido tempo de me adaptar, bem como meus cães. Acho que nunca comentei aqui, mas eu tenho dois cachorrinhos pequenos, sobre os quais ainda pretendo fazer uma postagem a respeito.

Queria especialmente compartilhar a evolução das minhas arrumações. Eu vim para cá no sábado  passado, sem móveis, apenas 2 malas com o máximo que pude colocar nelas. Fiquei com um colchão no chão, meus cachorros e foi isso aí. Eles, em especial, estranharam muito e ficaram mais carentes, creio que por não identificarem o novo lugar como uma casa.

Eu só pude realmente me mudar na terça, ou seja, 5 ou 6 dias atrás. Ao trazer os móveis já ficou bem melhor, especialmente para o Peri e a Ceci, que passaram a pensar nesta casa como um lar e "lugar onde moramos".

É a primeira vez que Peri e Ceci moram em um lugar com jardim e quintal. E para mim também é novidade, eu tinha por volta de 8 anos na última vez em que morei em casa. Acaba sendo uma nova experiência.




Primeiramente as fotos do espaço vazio :3 Ou quase isso. Essas fotos são do sábado, quando cheguei ainda sem muita coisa.


Ceci em participação especial



Essas fotos acima já são da terça, dia da mudança, antes de ajeitar as coisas e montar minha cama e meu guarda-roupa. Muitas coisas estavam fora do meu quarto, como maior parte das caixas, meu colchão, e minha cama desmontada. Vale dizer que a TV no móvel e as garrafas não são meus e o dono da TV já a levou embora XD Estamos sem TV (não que eu sinta falta, mas enfim). Abaixo temos fotos ainda de terça, com as coisas mais ajeitadas :3




Peri em participação espacial.


Como dá para ver, botei a caminha do Peri e da Ceci no cantinho entre o guarda-roupa e a cama. Eles não têm realmente uma caminha de cachorro, e sim cobertores antigos meus. Aconteceu de um momento ou outro eles acabarem "adotando" uma roupa de cama minha e depois ficar para eles. Já o ursinho eu ganhei de aniversário de um amigo meu e deixei para eles, esperando que talvez se interessassem em dormir perto do ursinho. Não funcionou, mas ficou para eles também XD

Agora colocarei fotos de hoje!




Aqui no guarda-roupa eu guardo: roupa de cama e de banho nas prateleiras de cima, pijamas (à direita) e blusinhas de manga curta (à esquerda) na segunda prateleira, calças, shorts e saias (à direita) e blusas de manga comprida e roupas de lã (à esquerda) na terceira prateleira e, por fim, no "chão" do guarda-roupa ficam alguns cosméticos.



No cabide do meio ficam blouses lolita e boleros; ali onde tem muitas coisas dobradas são roupas ou para consertar ou personalizar, além de roupas específicas para limpeza da casa. No geral roupas mais velhas que já estão manchadas com água-sanitária (uso muita água sanitária em limpezas). Ali onde tem uma coisa amarelinha é o montinho de cachecois e lenços/panos variados. No fundo do armário tem uns presentes pro meu namorado.


No cabide, vestidos (lolita ou não), saias lolita, casaco leve e bolero. Embaixo tem calças e saias que deu para pendurar, maior parte calças jeans e saias lolita que não tive cabide para pendurar. PReciso comprar mais cabides. No chão do guarda-roupa, dois cobertores para doação e um acúmulo de jornais que pretendo usar a longo prazo.


Na gaveta de cima tem meias e meias-calças, na de baixo calcinhas e sutiãs. Na aparente gavetona, bolsas.





Essas são as fotos de hoje, com o quarto bagunçado mesmo. Aproveitei para fotografar a parte de dentro do meu guarda-roupa ^^ Do lado de fora do quarto já não há mais caixa alguma. Infelizmente tem coisas que para tirar de caixas eu terei de conseguir móveis novos, ou seja, por um tempo terei duas caixas sobrepostas como mesinha de cabeceira XD

Ainda não consegui arranjar onde guardar meus livros, meus sapatos (tenho que selecioná-los e consertar/doar/vender alguns), meus cosméticos e cobertores grandes.

As malas também estão vazias. Aliás, há duas vazias (uma guardada dentro da outra) e a terceira ainda tem algumas roupas que ainda não consegui guardar. Não por falta de espaço, mais por ter que lavar antes. Como deve dar para ver, meu cesto de roupa suja também está saturado...

Realmente ainda não está arrumado e nem 100% como quero, mas estou bem orgulhosa com o que fiz até agora. Dediquei muito tempo fora do quarto, arrumando meu armário pessoal de comida, lavando e organizando louças. Aqui foto de uma coisa ou outra fora do quarto. No caso, louças e meu armário pessoal, onde guardo minha comida e canecas.


Só arrumei o andar de cima
Sei que para algumas pessoas talvez seja desagradável ver esse nível de bagunça no blog, porém foi proposital. Realmente é assim que meu quarto estava e eu não quis arrumá-lo apenas para fotografar. Quando ele aparecer arrumadinho aqui, é porque já estava arrumado XD

Continuando o parágrafo anterior, eu queria aproveitar este momento para falar um pouquinho de uma decisão pessoal que tomei. Para isso, primeiro falarei um pouco sobre uns pensamentos meus ^^" Seguinte:

Na internet, acaba sendo muito fácil "falsificar" a sua vida e mostrar só a parte boa ou arrumada. Eu acredito que isso é feito muitas vezes e por muita gente, e nem por maldade. Não creio que muita gente pense "vou parecer perfeita na internet" e por isso só faz recortes das coisas boas. No entanto, maior parte das pessoas quer ser caprichosa nas próprias fotos e quer mostrar as coisas das quais estão orgulhosas. Isso acaba culminando no mesmo resultado de "falsificação da vida", por mais que não seja a intenção.

Então a conclusão acho que vocês já conseguem tirar: eu decidi, pessoalmente, realmente tirar fotos espontâneas do meu cotidiano, com o máximo de recorte realista que eu puder. Acredito que isso pode, por ventura, ajudar a combater inseguranças de alguém que leia o blog, e também passar uma imagem minha mais condizente com o que sou, com a minha proposta atual de blog e de vida, bem como mais um monte de coisas.

Agora umas fotos finais dos meus filhos e minhas:




Sim, eu vesti um outfit fofinho! \o/



Abraços fofos e felizes! ♥

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Tanabata Matsuri + Bazar Vegano Floripa

Olá ^^

Como vão?

Nesta sexta e sábado teve dois eventos muito interessantes aqui em Floripa. Ambos foram a primeira edição e eu tive a oportunidade de prestigiá-los. Para não ficar bagunçado demais, vou usar maus divisores e falar em separado de cada evento.


O Tanabata Matsuri já é um evento até famoso em São Paulo. Acho inclusive que, entre os eventos que costumam ocorrer na Liberdade, é um dos mais famosos. Mas aqui em Floripa, apesar de haver uma comunidade relativamente grande (em termos de proporção quanto ao resto da população) de fãs de j-fashion e cultura japonesa no geral, ainda não havia a comemoração oficial desta data.

O Tanabata é o chamado "Festival das Estrelas", em que você escreve seu desejo em um papel, pendura em um galho abençoado de bambu e os deuses realizarão o seu desejo... Se ele realmente vier do coração. Os papeis são pendurados durante o festival e no encerramento há a queima dos galhos, para que todos os papeis virem fumaça e assim alcancem o céu. Acho bem poético, embora provavelmente os bambus discordem de mim.

Infelizmente não deu para eu tirar foto com pessoas, e nem de mim mesma. É algo que preciso corrigir, sempre vou adiando o momento da foto e quando noto já é tarde demais. Mas isso não deixou o dia menos divertido.

Eu combinei com uma amiga minha chamada Mariana de irmos juntas, então ela me contou que tinha conseguido carona de carro com a Tai. Fomos as três, mais o namorado e um amigo da Tai.

Fiquei tão entretida passeando pelo evento que não tirei tantas fotos quanto gostaria, mas acho que está valendo. Tinha muitas barraquinhas e mesas de vendas de coisas variadas.



O evento estava bem cheio, mas ainda dentro do confortável. Ele foi no Museu Histórico de Santa Catarina, no Palácio Cruz e Souza. No espaço interno ficaram oficinas variadas, como de escrita japonesa, de vestir kimono, de desenho mangá, origami, etc. Tinha uns kimonos para vender, e outros para alugar, você podia passar 15 minutos com o kimono por um valor específico que não me recordo mais.

Também tinha algumas artes expostas. Algumas fotos ficaram desfocadas porque lá dentro estava u pouco escuro para a minha câmera, perdão >:







Fora do Museu, no terraço, ficaram as barracas e mesas que vendiam comida, artesanatos e coisas importadas variadas, todas com relação com a cultura japonesa. Tinha umas coisas otakus e eu me senti em um mini evento de anime XD

Só agora notei que eu só fotografei uma das barraquinhas, que foi a que eu mais gostei. Tinha artesanatos muito muito fofos!







Também na parte externa teve uma demonstração de arco-e-flecha japonês. Também tinha uma barraca de massagem que eu não fotografei. Na foto abaixo, o pessoal estava treinando beisebol (ou algo assim) antes da demonstração de arco-e-flecha, que foi neste espaço. E eu não resisti a tirar fotos de pontos do museu que achei bonitos, na parte externa ^^




Apenas senti falta de mais lugares para sentar e de comida. Como opções para comer, tinha missoshiro, bandeja de sushi e nigiri e takoyaki. As bandejas eram R$15,00 cada uma, o copo de missoshiro R$3,00 (sem opção de pedir hashis) e a porção de 3 takoyakis era R$5,00. As bandejas de comida japonesa acabavam assim que chegavam e depois tinha que esperar mais um tempo até chegar um novo carregamento. O takoyaki também levava um tempo enorme para ficar pronto, acredito que esperei por 40 minutos. Era por senha e a cada nova "fornada" de bolinhos umas 4 senhas eram atendidas. O missoshiro era bem rápido.

Achei a comida toda feita com muito capricho e, conversando com uma das moças colaboradoras do evento, ela comentou que tiveram um público muito muito maior do que o que esperavam. Acredito que isso explique a relativa falta de estrutura, em especial lembrando que foi a primeira edição do evento.

Eu acabei fraquejando e quebrando minha dieta vegetariana: lembro de desde meus 13 anos assistir um especial de Sakura Card Captors e me perguntar à exaustão como era comer takoyaki. Nas vezes que fui à liberdade consegui evitar as barraquinhas de takoyaki para não passar vontade e acabar decidindo comprar. Mas dessa vez juntou (literalmente) fome com vontade de comer e, sem saber da demora do atendimento, comprei um takoyaki.




Nosso grupo ficou rodando pelo evento esperando que a comida ficasse pronta. Nesse meio-tempo também decidi enganar o estômago com um missoshiro.

Quando o takoyaki ficou pronto eu realmente pude ouvir o coro de aleluia. Comemos para matar a vontade e terminamos indo ao Bob's, onde pedi batatas fritas pequenas, salada de franfilé sem o franfilé (o atendente pareceu meio buggar quando fiz o pedido, mas ficou tudo bem) e um milk-shake pequeno de paçoca! Muito gostoso! :3



Voltando para casa passei em frente a um ponto de ônibus onde estava um amigo meu, o Allan. Conversei com ele e ele contou que estava indo para o 1º Bazar Vegano de Floripa, na Lagoa da Conceição. Decidi de última hora ir junto ^^ Já era umas 16h quando pegamos o ônibus, então só tem fotos noturnas do evento, e bem poucas. Eu já estava meio cansada e não mais tão empolgada em fotografar, além do lugar em si não ser tão bonito. O evento foi no salão da Sociedade Amigos da Lagoa, quase todo em espaço interno.


Como chegamos tarde, não pegamos as mesas de debate ou oficinas, nem nada tão interessante em termos de divulgação e informação sobre vegetarianismo ou veganismo. Muitas das barraquinhas eram de produtores locais de cosméticos e produtos, então é legal dar uma "patrocinada" nessas coisas, incentivar a atitude.

Tinha umas comidas legais. Allan pegou um prato de feijoada vegana bem completo por 15 reais, foi a melhor oferta da noite. A água era gratuita, em filtro que tinha por ali. O prato dele tinha, se não me engano, feijão com legumes, farofa, vinagrete e infelizmente o resto não me lembro mais. Mas tinha duas porções de legumes cozidos variados. Abaixo tem as comidas que eu comi e que sim, estavam muito boas!




Teve venda de produtos variados, desde coletores mentruais até roupas, cosméticos, produtos para animais (como casinha de gato e cão). Também era permitida a entrada de animais! Caso o animal fizesse sujeira, o dono é que teria que limpar. Mas pelo tempo em que estivemos lá não vimos bagunça de animalzinho algum, tinha muitos cachorros.

Do lado de fora do espaço teve um feirinha de adoção de animais que durou a tarde toda (quando chegamos já não tinha mais bichinho algum). À noite uma banda ficou tocando do lado de fora.

Como crítica, eu só tenho que as coisas eram meio caras. Achei, apesar dos esforços e boa intenção unânimes, o evento me pareceu ainda assim levemente "elitizado". Ali tinha uma gama até que bem grande de pessoas, em especial gente de estilo alternativo no sentido mais "hippie" da coisa, mas dentre as que não eram alternativas tinha muito mais gente parecendo classe média do que pobre, em resumo. Tudo era vendido só em dinheiro vivo. Minha porção de pão-de-queijo vegano foi 5 reais e a torta, se não me falha a memória, foi 6 reais. Achei o preço da torta ok, mas o pão de queijo me pareceu levemente caro >_>

As duas comidas estavam muito muito gostosas e bem-feitas. E, claro, tem sempre que lembrar que produtos caseiros e artesanais costumam mesmo serem um pouco mais caros, em especial pela qualidade que eles querem oferecer. As comidas mais baratas eram 5 reais (isso falando em porções e pedaços pequenos de coisas).

Sem contar que tinha, por exemplo, coletor menstrual de 80 reais para vender ali, e só dava para pagar em dinheiro. Quem saca 100 reais ou coisa assim para ir em um bazar?

Enfim, essa experiência infelizmente me confirmou que o veganismo acaba sendo algo levemente caro e de elite (juro que em outro post explico melhor sobre isso, sei que minha declaração está sendo polêmica), por mais que as pessoas que se juntem ao movimento sejam bem-intencionadas e tentem fazer preços camaradas.

Caso tenham se sentido curiosos e queiram ver mais fotos, tem aqui o link do evento no Facebook. Está cheíssimo de fotos fofas e variadas! Uma coisa ótima do evento foi que acabei conhecendo várias banquinhas daqui de Floripa e caso me dê na telha comprar uma ou outra coisa nelas, agora eu conheço!

Até mais, abraços de luzes! ☆