domingo, 13 de janeiro de 2013

Receita: Molho de Tomate Especial!

Ooooi, lolis!!! 

Hoje tem receitinha! Estamos fazendo um capellini (para quem não sabe, "capellini" é o nome do macarrão do tipo spaghetti bem fininho, o tal nº 1!) e fiz um molho especial. Essa postagem também é especial, porque adoro capellini e porque consegui fotografar durante a feitura! Finalmente haverá fotos!!! Peço desculpas adiantadas por talvez não estarem muito boas, porque nunca fiz isso. Recomendo que cliquem nas imagens para vê-las em maior detalhe e identificar melhor as coisas. Também deixo avisado que críticas, comentários e sugestões sobre as fotos são bem-vindas.

Infelizmente, não tenho como colocar o rendimento, então ficará sem a classificação inicial de se é vegetariana, grau de dificuldade e rendimento. Desculpe. Estou também aproveitando para remodelar o esquema de receitas.


 Ingredientes~

♣ 4 tomates médios maduros
♠ 2 caixinhas de molho de tomate pronto
♥ 5 alhos grandes descascados e picados bem miúdos (aqui nós passamos por um espremedor)
♦ 1 cebola pequena ralada
♣ 8 shitakes picados (não use os "cabinhos")
♠ Sal, açúcar e pimenta-do-reino ralada na hora. Tudo a gosto.
♥ Azeite ou óleo, para fritar/refogar as coisas


♦ Modo de preparo~

Coloque o óleo na panela. Quando estiver quente, acrescente a cebola e a frite, até que ela fique dourada (da cor do alho cru). Depois acrescente o alho, o shitake e por fim os tomates. Deixe cada coisa fritar um pouco antes de acrescentar o próximo ingrediente. Quando colocar os tomates, pode acrescentar o açúcar, o sal e a pimenta-do-reino e misturar. Depois que tiver diluído, e você sentir que refogou o tomate ao ponto dele começar a se desfazer, tampe a panela por 1 minuto. Ao destampar, o tomate estará mais desmanchado e terá soltado água. Acrescente o molho pronto, misture, e prove. De acordo com o seu gosto, acrescente mais temperos (açúcar, sal e pimenta-do-reino), sempre misturando rápido para o molho não começar a borbulhar.


A receita em imagens~

Ingredientes. Piquei apenas 3 shitakes, e só depois
do molho pronto notei que devia ter posto 8.
A receita está corrigida. ok?
Cebola recém-colocada
Perdão pela foto embaçada. Foi vapor na lente.
Esta é a cebola frita
Cebola e alho para fritar. Alho recém-colocado

Tudo frito
Com temperos. Uso açúcar demerara, por isso a cor
estranha no açúcar
Antes de tampar
Recém destampado

Mais tempero. Foi ainda mais que isso

Diferença de volumes e textura até o ponto que eu gosto


♦ Dicas e Observações~

♣ Este molho é mais cremoso. Particularmente, eu gosto dele realmente pouco líquido, de forma que deixo "secando" por um tempo. Faço isso mantendo-o em fogo baixo após pronto, sempre misturando e deixando a água evaporar.
♠ Se você prefere um molho mais líquido, deixe a panela tampada por mais tempo e, se quiser, acrescente água no molho
♥ Costumo usar panela de ferro nas minhas comidas, em especial quando faço molho de tomate.
♦ Não se preocupe em acertar os "temperos em pó" logo de cara. Se quiser, inclusive, pode só colocá-los depois do molho quase pronto.
♣ Não tenha medo de provar o molho para saber se está bom. Particularmente, não consigo fazer molho de tomate sem provar. Vai muito tomate, e ainda o molho, e não tem como saber de cabeça se o tanto de "temperos em pó" colocados foi o suficiente.
♠ O açúcar pode soar estranho, mas ele controla a acidez típica do tomate, e em conjunto com sal, pimenta-do-reino, cebola e alho, não deixa o molho adocicado.
♥ Se você quer um molho ainda menos ácido, pode descascar os tomates e tirar suas sementes. São essas partes que aumentam a acidez do molho. Se quiser, e tiver paciência para tal, tem como fazer um molho só com tomates, sem o molho pronto. É trabalhoso, mas fica saboroso. Também pode-se usar tomate italiano, que fica melhor em molhos, para enriquecê-lo.
♦ Cortei tanto os tomates quanto os shitakes em tamanhos desiguais (alguns grandes, outros médios e alguns menores). Isso porque gosto de pedaços de tomate, e o tomate desmanchado deixa outra textura no molho. Então, para terem diferentes graus de "desmanchado", corto em pedaços diferentes. O shitake eu cortei em pedaços médios a pequenos, por causa do paladar, mesmo.


Como são muitas dicas e observações, tentarei condensar em uma próxima vez todos os truques que conheço para molhos diferentes e tal. Molho de tomate é algo que acho muito incrível e engraçado, porque raramente de têm medidas definidas, tudo varia muito de gosto para gosto. Acaba sendo algo mais instintivo.

De qualquer forma, espero que gostem deste!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Presente: Uma imagem!

Ooooi! ♥

Só passando para demonstrar felicidade com um presente que o Suit Kingdom ganhou da madrinha dele:


Obrigada, gêmea!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Metas para 2013

Oooi, lolis! 

Eu não ia fazer isso, não ia... Sempre acabo deixando meio de lado, aquela maravilha, e fico frustrada. Creio que falta de memória também ajuda a dissipar o foco. Uma vez jurei que prestaria mais atenção em algo e, quando notei, já tinha feito!

Mas, enfim, aconteceu que li esta postagem da Kakao, e me inspirei a fazer isso! Creio que não haverá problema em retomar metas importantes antigas!




Maior contato com amigas
Além de amigas lolis e tal, tenho amigas in real life que me são muito queridas. Espero me acostumar a mandar e-mails e manter conversas e tal, porque de fato não queria perder contato.

Fazer os papéis de carta e mandar as cartas!
Hime-chan, seu presente de aniversário do ano passado está... Fazendo aniversário... Também queria mandar mais correspondência para a Tiemi-chan e para a Kinkinkinkinkinkin <3 Acho fofo e feliz e legal.

Estudar algo já direcionado para Filologia
Prestei Vestibular, indo fazer a segunda fase pela primeira vez. Também prestei UFSC pela primeira vez e, admito, houve uma grande falta de responsabilidade da minha parte, de forma que não tenho certeza se passarei e talvez passe um ano fazendo cursinho. Mas não aguento mais adiar minha vontade de estudar Filologia, de forma que começarei a ler livros do Marcos Bagno, que me foi indicado como bom para iniciantes.

Arrumar uma fonte de dinheiro (?)
Calma, não é uma fonte, fooonte, chuá (?). É mesmo um lugar para investir e conseguir uma renda palpável (?). Ando em dúvida sobre procurar um emprego convencional (embora de meio-período), ou talvez tentar iniciar uma lojinha.

♠ Organizar o guarda-roupa
Nisso inclui se desfazer de itens antigos e imprestáveis (?), rever compras feitas, garimpar roupas legais, arrumar lugar para guardar as coisas.

♣ Usar mais estilos alternativos
Autoexplicativo :'D Será mais fácil de atingir após o item acima ser feito.

♥ Me localizar melhor em lolita
Isso vai desde bloomers e anáguas até acessórios, passando por roupas. Tentarei fazer experimentos com os estilos, para ver o que me atrai mais e combina mais com meus gostos.

♦ Publicar mais no blog
Espero conseguir, com a provavelmente nova rotina. De qualquer forma, será menos tempo.

♠ Achar cosméticos legais para o meu rosto
Como a Tiemi-chan vergonhosamente expôs para o público (?????????????) *aviso: estou sendo irônica* minha pele é daquelas que dá para fritar um ovo! T___T Cahem, enfim. Quero encontrar produtos de cuidado para ela, considerando que sou muito "fresca" com os mesmos: quero que sejam veganos. Tenho uma dúvida cruel que vai valer uma postagem, creio (?).

♣ Me acostumar a cuidar da pele todos os dias
Autoexplicativo XD

♥ Ir a um nutricionista (de novo) e cuidar melhor da minha alimentação
Autoexplicativo


Ufa! Espero, de verdade, não perder o foco. Um jeito de fazer isso, creio, é começar no instante, definindo metas de curto prazo para alcançar as de longo e tal. Talvez, sei lá, eu passe a acompanhar minhas metas mensalmente, algo assim. Mas não farei mais essa divisão em blog, usando para essa organização o meu caderninho fofo!

Abraços floridos com olhos no horizonte!

Adeus definitivo ao antigo endereço

Oi, lolis! 

Eu passei o dia todo tentando redirecionar o blog... Acontece que o html do Blogger é estranho (e eu também não sou nenhum gênio da formatação), de forma que inicialmente era isso:


Depois lembrei de algo óbvio e virou:


Aconteceu que procurei por "html de redirecionamento" no Google. Apesar dos tantos e tantos resultados, parece que o Blogger não aceitava o html, que consistia em algo mais simples e implicava em deletar todo o html antigo e substituir por um novo.

Kin-chan me sugeriu fazer uma imagem com link, e assim modifiquei a imagem (que, por sinal, é um desenho que eu mesma fiz! :3)


Por fim, também não deu certo por causa de html, de forma que procurei por "html de redirecionamento no Blogger", encontrando-o neste site. Ele redireciona automaticamente, como devem ter notado :'3 Mas como eu queria mostrar minhas obras de arte (foi desenho, pintura, Paint e Photoshop, gente :'D), coloquei-as aqui :'3

Abraços felizes!

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Postagem do Suit no Tumblr do Lobão :3

Ooooi, lolis! ♥

Bom, eu postei sobre o Lobão aqui e me surpreendi com uma coisa: essa postagem foi para o Tumblr oficial de notícias do Lobão! :3

Fiquei muitíssimo feliz! A única coisa ruim é que não mantiveram a formatação (as florezinhas fofas que uso para dividir as postagens ficaram no canto esquerdo) e os vídeos não foram copiados também, ficando algumas partes "em branco" na postagem.

Mesmo assim, fiquei feliz por ver uma postagem do meu blog em um meio "mais conhecido", em especial no Tumblr da pessoa sobre quem escrevi! Muitíssimo obrigada!

Até mais! :3

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Leituras: Mangá "Bitter Virgin"

Ooooi, lolis!

Apesar de gostar de animes e mangás, sou tão exigente com eles quanto como sou com livros, séries, novelas, etc. Ao mesmo tempo, não sou muito exigente, acho :'D

Enfim: eu nunca tinha lido um josei. Não conhecia o gênero... Infelizmente sou péssima com denominações de mangá e anime. Só conheço shoujo, shonen, hentai, yuri e yaoi. Acabei chegando em josei por meio de uma amiga.


Jousei (segundo o Wikipédia :'D) significa "mulher" em japonês. É um mangá voltado para mulheres adultas, então é um pouco um "shoujo mais maduro". No entanto, pelo que li, é bem mais maduro. A estória é mais densa e realista, de forma que não é só um shoujo com mulheres mais velhas. Parece que também, por ser mais maduro e voltado para pessoas adultas, pode ter alguma cena de sexo (não é considerado hentai porque não é esse o foco da narrativa) e também pode-se trabalhar temas polêmicos.

Enfim, agora falarei do mangá que li: Bitter Virgin.


http://i16.mangareader.net/bitter-virgin/1/bitter-virgin-263438.jpg
(apenas em português de Portugal, desculpa >:)
(aviso que o download só está disponível pelo Sendspace)

Sinopse oficial: Daisuke Suwa é um estudante colegial entediado que vive com sua mãe em uma pequena comunidade japonesa. Jogador e mulherengo, sua ambição é deixar a pequena cidade onde ele cresceu e se mudar para uma cidade grande como sua irmã, Izumi, fez. Um dia, durante a aula, enquanto discutia com seus amigos qual das garotas da turma ele pediria para sair, ele diz que ele dispensaria apenas uma: Hinako Aikawa, uma quieta e delicada mulher que tem fobia de homens. Nesse mesmo dia ele entra em uma igreja e se esconde ao ouví-la entrar e fazer uma confissão que ele nunca esperava.

Minha sinopse: Daisuke Suwa é um garoto que está no colegial e ajuda a mãe no restaurante da família. Eles vivem sozinhos, pois o pai morreu quando ele era novo, e a irmã (da qual a gente só vai saber da existência no meio da história e, para mim, devia ser mantida como surpresa XD) foi para Tókio estudar há seis anos e nunca voltou. A estória começa com um pouco da visão do rapaz sobre as coisas. Ele é bem mulherengo, sonha com a ideia ir para a capital também e não tem nenhuma animação com a insistência da mãe que ele case, tenha filhos e continue o negócio da família. Logo em seguida, há uma conversa entre garotos na qual Daisuke diz que a única garota da escola que não o interessa é uma tal Hinako Aikawa. Essa menina é nova na escola, é bem quietinha e discreta... O que a faz ser considerada esquisita é que ela tem um medo incontrolável de homens, não suportando nem mesmo esbarrar com eles. O enredo começa mesmo ainda no primeiro capítulo, quando Daisuke entra em uma igreja (que está sempre vazia depois que ele mesmo espalhou uma história de terror sobre o lugar), e pouco depois alguém entra também. Ele se esconde no confessionário para não ser visto, mas acontece que a intenção da menina que entrou (que ele descobre ser a própria Hinako Aikawa) era se confessar. Por medo de assustá-la e achando que ela não teria nada demais para confessar (e que poderia ser até divertido), ele passa-se por padre e ouve. E é essa confissão que acaba dando início ao enredo.


Minha opinião do Mangá~

Impossível falar dele sem revelar as coisas sérias do enredo. Na realidade, acho importante contar e só mantive separado porque vai que alguém não quer ler... Se você é dessas pessoas, apenas saiba que gostei muito do enredo, mas que ele tem coisas pesadas. Ainda tem mais coisas na estória, de forma que para mim contar qual foi a confissão da Hinako não faz com que a estória perca mistério, ou charme.

Particularmente acho meio bobo que se tenha segredo sobre a confissão da Hinako, porque é isso que coloca um tom mais sério no enredo, deixando-o claramente josei e menos shoujo. Além disso, é esse acontecimento que faz as engrenagens da estória girarem. Sem contar que o medo que ela tem de homens é tão grande que é muito óbvio que ela sofreu algo.

Como deve dar para imaginar, o medo que ela tem de homens é devido a estupro. Foi a primeira vez que li um mangá com o tema, e sendo tratado de uma forma muito real: é o padrasto que a violenta seguidamente, sem que a mãe saiba (só há detalhes sobre a mãe da Hinako mais para frente). A confissão dela, nua e crua, é a de que era violentada, engravidou e abortou. Continuou a ser violentada, engravidou novamente e desta vez deu à luz a um bebê, que foi dado para a adoção. Como fim de confissão, ela conta que provavelmente ficou estéril por causa de todos esses fatos, e que naquele dia seu filho faria um ano. Ela queria perguntar a padre se seria errado querer comemorar o aniversário daquele bebê, sendo que não o quis. Sem saber o que dizer, Daisuke responde que ela tem a benção do Senhor.

É por ele saber dessa confissão que os dois acabam se aproximando. Daisuke passa a olhar Hinako com mais atenção e a pensar no drama dela, tornando-se mais profundo e tendo medo de demonstrar que sabe do segredo que ela só teve coragem de contar a Deus e a um padre (ela não descobriu que era Daisuke no confessionário), e ela sente-se confortável com ele, porque ouviu ele dizer que não se interessava por ela. No enredo também há uma garota completamente obcecada pelo Daisuke, uma amiga de infância que é vizinha dele, e uma mãe que só pensa em casar o filho, conseguindo uma neta e alguém para continuar o restaurante.

A obra trata do tema do estupro e do aborto de uma forma muito madura e sensível, além de também falar de outros problemas sérios. Falarei apenas da confissão da Hinako, porque para mim é isso que dá o sinal de que não é um mangá shoujo.

Já que foi comentado na sinopse, também há um trabalho muitíssimo interessante com a irmã do Daisuke, a Izumi. Eu diria que ela e a Hinako são as principais temáticas do enredo, servindo para que se trabalhe até o machismo (há uma cena em que uma garota pergunta para a Hinako como ela casará, com aquela cicatriz no ventre, por exemplo, e ela responde que nunca o fará. Achei esse diálogo muito significativo).

Uma coisa que me chamou a atenção neste mangá foi a presença da religião. Além da confissão da Hinako e a presença de uma igreja, há também orações do próprio Daisuke, ou maldições dele dirigidas a Deus, quando as coisas vão mal. Achei muito interessante ver a religião sendo tratada com tanta realidade também, sem fanatismos e nem menosprezo.

O que achei lindo deste mangá é que todos os personagens são retratados com muita profundidade. Todos são extremamente humanos, tendo as inúmeras facetas que uma pessoa comum tem! Recomendo muito!


Como costuma me acontecer quando invento de escrever sobre algo, encontrei uma postagem que fala até melhor sobre o que tentei passar com a minha. O estranho é que tem uma parte que saiu muito parecida! O___o Juro, gente, não plagiei não T_T

Espero que gostem desse mangá tanto quanto gostei!

Abraços fofos! 

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Encontrei pela net: Documentário "O Riso dos Outros"

Oooi, lolis!

Primeira postagem do ano, yaaay!!! Teve a do reveillón, mas não conta, creio. E começarei o ano bancando a repórter novamente!


Enfim: acompanho o Facebook "Moça, você é machista". Essa conta compartilhou, ou postou (não lembro), esse documentário, que se chama "O Riso dos Outros". Achei extremamente interessante, pois trabalha o humor e o politicamente correto. Ele dura certa de uma hora.

Claro que tenho a posição a respeito, mas não sei dizer se quem discorda de mim também achará o documentário tão legal quanto eu achei. Particularmente eu achei, porque entrevista pessoas variadas: comediantes (em especial de stand-up), cartunistas (Laerte estava lá *-*), feministas (a Lola deu uma pequena entrevista :3), e muitos estudiosos. Infelizmente não sei o nome de metade deles, porque sou bem alienada quanto a nomes e etc. Parece que há um escritor entre os entrevistados, um outro homem (creio que se chama Jean) que é ativista quanto aos movimento GLBTS, etc.


Minha posição pessoal é a de que o humor, como a Lola bem disse, "não é um deus, impassível de críticas". Sei que vou soar careta e retrógrada, mas percebo um intenso movimento de "mania do politicamente correto". As pessoas falam assim mesmo, como se ser politicamente correto fosse ruim O_o Digo, sinto muito se não gosto muito de piadas machistas, homofóbicas, racistas, e acho que elas não deviam ser tão populares.

O humor, sempre tem uma vítima (diz isso no documentário). Mas essa vítima não precisa necessariamente ser uma minoria, um grupo social, ou uma pessoa específica. A vítima pode ser uma impressora. Pode ser alguma mania. Pode ser, como falou o escritor, a lógica. E a piada não precisa necessariamente ser humilhante.

Acabo achando um tanto raso que as pessoas que falam mal do politicamente correto, que ele virou uma mania, são justamente as que não se encaixam na piada. É meio fácil falar que é mania, que é frescura, quando não é você que está sendo ofendido por ser gordo, negro, gay. O triste é que isso se enquadra em lolita, também, e o preconceito em volta de itas.

Acredito que o problema, claro, não está em uma palavra. Eu adoro chamar as minhas amigas lésbicas ou trans de "sua bicha linda", ou sei lá, não vejo problema em chamar um amigo negro de "negão". Mas há toda uma entonação, todo um contexto. A palavra em si não é ofensiva (embora tenham algumas que já tenham sido usadas tantas vezes de forma pejorativa que já ficaram pesadas), e sim a forma com que é dita. O que deve ser combatido não é uma palavra, e sim um preconceito.

Parece que as pessoas que fazem e gostam de piadas com esse feeling e que defendem que têm o direito de fazer a piada, que é liberdade de expressão, se esquecem que as pessoas que não gostaram da piada também têm direito a expressar que não gostarem da piada. Falo, com orgulho, que sou branca, magra, loira, e não passo por necessidades materiais. Mesmo assim, não acho divertidas essas piadas que diminuem negros, gays, gordos, pobres, etc, até porque elas são extremamente velhas e batidas.

Ao mesmo tempo, também parece que há piadas que foram feitas e que o governo proíbe que sejam refeitas. Isso não é censura? Não mexe com a liberdade de expressão?

Querendo ou não, o humorista age como um espelho. Ele vê a sociedade e a representa de forma satírica. Ele também tem a "obrigação" de fazer os outros rirem. Se ele faz uma piada sexista e todos riem, o problema está na sociedade. Se ninguém achasse engraçado, ele não faria mais a piada pelo simples fato de não ter dado certo. Então também não acho justo colocar tudo nas costas do artista, isso incluindo o Rafinha Bastos, que ficou bem conhecido.

Quando vi piadas dele, achei de extremo mal-gosto desde o começo. Desde antes dele dizer que comia a filha da Wanessa Camargo, antes dele falar que mulher feia tinha que agradecer por ser estuprada. Passei a achar graça quando vi tudo sob a perspectiva de puro sarcasmo. Porque, querendo ou não, o que ele fala (não quanto à primeira parte, mas sobre a segunda) reflete muita coisa que muitas pessoas pensam. Em resumo: se ele de fato pensa como fala em stand-up, acho tudo de muito mal-gosto. Mas se é uma colocação exagerada e irônica, feita justamente para demonstrar o quanto aquilo tudo é ridículo, acho interessante e talvez engraçado.

De qualquer forma, eu não achei engraçado vendo o que ele dizia. Mas mesmo assim ele fez o maior sucesso. Se ele foi para o topo, foi porque teve gente que aprovou. Foi porque teve MUITA gente que aprovou. Que via graça no que ele dizia.

Finalizando isso, coloco neste ano uma certa esperança de que o "politicamente correto" deixe de ser visto como algo pejorativo e que o preconceito diminua de uma forma geral...


Espero que vejam o documentário! Independente dele, queria saber o que vocês acham dessa coisa de politicamente correto e tal :3

Beijos!

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Outfit de Reveillón

Ooooi, lolis!

Aqui está o outfit que estou usando neste momento, para o reveillón! Ficou algo bem casual pela falta de acessórios e até pela falta de maquiagem e cuidado com o cabelo, mas como eu só queria passar o ano de loli, valeu!

Enfim, primeiro uma explicação: sou bem a favor de "desmistificar" as lolitas, e de mostrar todo e qualquer outfit, desde que no meio certo! Como aqui é o meu blog e tal, me sinto à vontade para colocar XD Até porque, quando eu ainda não usava lolita, uma coisa que fazia com que lolita me soasse tão inalcançável era ver fotos de garotas apenas em full outfits caprichados e tal. Ficava me perguntando como raios aquilo seria utilizável no dia-a-dia e em por onde eu devia começar para conseguir usar o estilo.

Então, cá está uma foto de um casual-zíssimo feito só para matar a vontade de passar o ano de lolita. Pela primeira vez naquelas fotos tiradas no espelho e tal O_o' Estranhei muito, mas ainda não tenho coragem de pedir para que me fotografem :'D (?)


OP: Le Carrousel
Anáguas (2): Ichigo Hime Store
Bloomer: presente da Tiemi-chan
Meia-calça: Le Cafe
Sapato: BL
Bow: Le Carrousel

Colar: Le Cafe
Pulseira: Le Cafe
Luvas: Le Cafe
Cara limpa e cabelo feio
Explicando sobre esta foto: meu cabelo simplesmente fica assim sempre, e não tenho o que fazer quanto a isso. Não ia ajeitá-lo só para a foto, sendo que isso englobaria um trabalho que eu não queria ter, desculpe. Particularmente, depois do tempo que passei em Floripa, acho que não teria mais coragem de sair lolitando por aí com o cabelo nu e cru assim e sem passar absolutamente nada no rosto >:

O volume


Enfim, foi assim que passei o Ano-Novo! Espero usar lolita em todos os próximos reveillóns, em especial usando branco com alguma outra cor :3

Abraços felizes~!