quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Lolita: ser, vestir ou "estar de"?

Devaneios, devaneios. Vejo todas as garotas falando que são lolita. Nós nos auto-classificamos como "lolitas". Eu mesma me chamo de "aprendiz de lolita"... No entanto, esses dias eu estava conversando um uma amiga, e ela me falou algo muito interessante: "Eu acho meio fútil você falar que É algo porque VESTE um estilo de roupa". Ainda, claro, não tenho conclusões a respeito, mas admito que essa frase me fez parar e pensar muitas coisas. Como gosto de pensar e me perder em minhas teorias e pensamentos, não vejo problema em falar que ainda estou tentando me entender com o termo correto.

Punks são punks porque, além de se vestirem de uma forma característica, também têm uma certa ideologia. Um roqueiro não vira roqueiro ao colocar uma camiseta dos Beatles, e sim ao ouvir um certo estilo de música. Agora, lolita...? É um estilo de roupa; uma moda e só isso. Por mais que eu tenha escrito coisas como existir um "coração lolita", de certa forma, basta seguir certas regrinhas de roupa para ser considerada uma lolita. Ou melhor: para se considerar que você vestiu aquela moda.

Eu acho que o termo "ser" engloba algo além da aparência. Minha forma de encarar essa palavra é vê-la como algo que te define em essência, algo que não é tão fácil assim de mudar. Alguém que pinta o cabelo de preto não é morena; está morena. Da mesma forma, alguém que tem o cabelo naturalmente loiro é loira. Alguém que costuma estar magra pode falar que "está" gorda, e alguém que sempre foi gorda fala que o é. Não sei se estou me enrolando demais ou se estou conseguindo me fazer entender.

O conceito de moda, como alguém bem me explicou, é o de costumar usar um certo estilo de roupa. Você adotou uma moda quando passou a vestir-se com ela mais vezes do que quando usa roupas de outro estilo. Isso é um conceito que não fui eu que inventei, é algo meio inerente a todos nós: adotamos uma moda quando costumamos usá-la.

Por isso acho que não conseguirei me chamar de "lolita", mesmo quando eu tiver o meu outfit pronto e já tiver usado-o. Sinto que para se dizer que adotei a moda lolita, preciso usá-la a maior parte do tempo. Ninguém vira patricinha porque se vestiu como uma apenas uma vez, ou se veste de vez em quando. Alguém é patricinha, ou punk, ou gótica, quando costuma utilizá-la. Caso contrário, apenas está fantasiado daquilo. E isso não tem nada a ver com a roupa estar bonita ou dentro dos padrões da moda. Como bem falou uma conhecida minha: "Muitas se vestem [de lolita] pouquíssimas vezes ao ano e o fazem com perfeição".

Acho que, por encarar as coisas desa forma, só conseguirei falar que quero me vestir de lolita, e que pretendo me tornar uma. Sim, porque mesmo querendo ser um camaleão, gostaria de dar prioridade a essa moda.

Obviamente, acho que por praticidade (ou por distração), por vezes acabarei usando o termo "ser", mas não encaro mais dessa forma.

Beijos de devaneios! ♥

12 comentários:

  1. pois é, eu também encaro assim, por isso eu não consigo dizer que quero ser lolita o.o porque eu acho que nunca será algo que vou vestir a maior parte do tempo, porque é algo que eu quero só vestir de vez em quando mesmo o.o
    acho que você também pode dizer que é lolita se você sente que quando usa lolita está usando o que você queria usar todos os dias, e quando vc está com as roupas normais do dia-a-dia você sente que está cumprindo sua obrigação de não se vestir estranho. mas subentende-se que você usaria lolita o tempo todo se pudesse, ou que é o estilo com que você mais se identifica. não é meu caso, mas eu entendo gente que pensa assim também.
    acho isso confuso, as pessoas dizem que lolita é só uma estética e depois se definem com essa estética e às vezes até se ofendem se vc disser que elas não são lolitas. mas se é só uma estética, who cares? XD

    ResponderExcluir
  2. É, eu também acho isso bem confuso! XDD Se é só uma estética, devia ser um detalhe no seu jeito de ser, eu acho, e não uma definição do que você é XDD

    Acho que esse caso que você mencionou não seria mais um caso de "eu seria lolita, mas isso me impede"?

    ResponderExcluir
  3. Eu falo que sou lolita não só por vestir lolita, mas por me ocupar com isso uma boa parte do tempo. Mas quando eu planejo usar lolita em alguma ocasião eu falo que vou "usar lolita".
    Pra mim "ser lolita" não depende só de usar roupa ou de algum sentimento/comportamento específico (embora usar a roupa seja necessário para ser uma lolita), mas também dedicar-se ao estilo e fazer dele parte da sua vida, mesmo quando não estiver usando suas anáguas e bloomers. E no caso não seria nem lifestyle, mas é aquela coisa de pesquisar sobre o estilo, freqüentar fórum, comunidade, falar sobre lolita, ficar vendo roupas e sites de brand... essas coisas.
    Na minha opinião meninas que usaram o estilo, mesmo que corretamente, uma ou duas vezes na vida porque acharam "bonitinho" sem nenhuma preocupação ou curiosidade de saber um pouco mais a respeito não são lolita, apenas se vestiram de lolita.
    Mas isso de ser/estar é uma discussão meio complexa mesmo xD
    Enfim, é um devaneio interessante :3

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente com seu devaneio e acho que ficou muito bem explicado. Ótimo post!

    Adimitir que só usa Lolita por gostar da moda sem se achar uma, não é um crime. Assim como usar a moda 24hrs por dia, não te faz ser melhor do que ninguém.

    Cabe à cada um se aceitar como é, sem se confundir com o que gostaria de ser.

    ResponderExcluir
  5. Ichigo, que legal vê-la por aqui! ♥

    Entendo seu ponto de vista, acho que tem sua lógica. Acho que ser lolita envolve em colocar a moda no seu dia-a-dia, de alguma forma. Você pode não usar full outfit todos os dias, mas dedica um espaço diário seu para a moda. Hm... Acho que é algo válido.

    Realmente esses devaneios são complexos demais!


    Karine, muito obrigada pelo elogio à postagem! Te agradeço pela nossa discussão sobre o assunto, que foi o que me faltava para escrever isso aqui!


    Beijos de corações às duas! ♥

    ResponderExcluir
  6. Ei, olha aí no post uma daquelas nossas conversas suuuuuuuuuper filosóficas - e longas - por MP!! XD

    Olha, Alice, eu acho complexo meeeesmo!! Por ex., eu , TODO DIA, faço algo relacionado a lolita: entro em sites de burando, salvo imagens de dream dresses, participo assiduamente do fórum, mantenho contato com meninas que curtem a moda, já usei um out uma vez, tenho enentos outros esperando para sair do papel, mas não me considero lolita. Eu, simplesmente, gosto da moda, e procuro ler e aprender sobre ela.

    Mas, como viemos nos falando, talvez eu possa mudar essa concepção. Ser/estar... É algo bastante interessante! O que ainda não deixa de ser complexo e me fazer parar para pensar muitas vezes sobre!

    Adoro seus devaneios! E ainda mais de poder participar deles!! ^^

    ResponderExcluir
  7. Olá, Hime-chan! XD Sim, eu estava há algum tempo me devendo uma postagem sobre isso, mas quis dar um tempinho nas discussões lolita por alguns diazinhos.

    Também acho isso um assunto muito complexo - tanto que escrevo a respeito! - e é algo que realmente me faz pensar. Acho que o conceito do que é lolita ou não é muito subjetivo. Acho bem interessante essa sua forma da pensar, e admito que concordo com ela. Mas sonho com um dia conseguir me considerar uma lolita.

    Que bom que gosta deles! Eles surgem das minhas confusões, escrevo para tentar organizar minha cabeça em ambos os blogs (de formas diferentes). Espero que participe de muitos outros devaneios!

    Beijos de Cheshire Cat para ti! Miau! ♥

    ResponderExcluir
  8. Lolita ocupa muito do meu tempo e dos meus pensamentos. Mas não costumo dizer que "sou" nada, creio. Se eu fosse me classificar como algo, meio que me ater a uma coisa só sendo que eu gosto de tantas. :)

    Linkei seu blog no meu blog novo: http://wildjackalopes.wordpress.com/.

    ResponderExcluir
  9. Eu entendo! Dei uma olhada no seu blog, achei-o interessante (e muitíssimo obrigada por ter me linkado!).

    Eu pretendo fazer o lolita predominar no meu estilo, mas também simpatizo com outros, de forma que não sei dizer se algum dia chegarei a me considerar como uma lolita.

    Beijos de cupcakes de limão! ♥

    ResponderExcluir
  10. O termo 'ser' é tanto para dizer que você gosta da moda quanto para dizer que a usa, 1 vez por ano ou sempre. Querendo ou não, quando você gosta de lolita, ou de outra moda, você se dedica a ler sobre, ver revistas, procurar peças para compras, etc. Apesar de, basicamente, você estar mesmo dentro do estilo depois de usá-lo, uma vez por ano ou 24/7, o 'ser' nada mais é do que uma forma de abreviar o 'estar de', ou o 'gostar de'. Você não precisa estar com o mp4 ligado o tempo todo nos ouvidos para ser umafã de Beatles, assim como não precisa estar no estilo o tempo todo para ser lolita. Como diz o Novala, 'uma princesa, mesmo vestida com um colete, continua uma princesa' [ok, eu odeio o termo 'princesa' e isso não é pra soar da forma 'lifestyle feelings', mas...captou a mensagem né? XD].
    Não se preocupe tanto com isso, pois não vale a pena. Pesquise sobre o estilo, roupas que te agradam a caiam bem, tendências e afins, pois isso que faz uma pessoa evoluir de fato - as 'polêmicas' e os termos, na verdade, só servem para confundir, e no fim, são irrelevantes.

    ResponderExcluir
  11. Eu concordo tanto com a Kyra quanto com a Ichigo sobre isso - até já escrevi um artigo sobre isso...

    Eu tentei comentar aqui várias vezes mas minha internet estava horrível - comentários acima de um certo tamanho não salvavam T_T

    ResponderExcluir
  12. Kyra, obrigada pela sua opinião novamente! Não sei se estou me fazendo entender, mas só tenho a curiosidade metafísica (?) pelo que é ser, pelo que é gostar, pelo que é estar. Me perco nesses devaneios e eles fazem com que eu consiga me visualizar melhor. Tenho um certo receio de começar a ver lolita como uma parte central da minha vida e isso passe a fazer parte da minha identidade como pessoa - e não é isso que quero. Não sei se me fiz entender. Agradeço mais uma vez por postar aqui sua opinião e me lembrar que, realmente, termos e classificações são irrelevantes.

    Nyah, que pena, Chadias! T_T Fiquei muito curiosa pelo que tem a dizer! Porque, mesmo que se fale que concorda com alguém, você sempre coloca seu jeito quando vai explicar aquilo que pensa.

    Beijos de pão-de-queijo às duas! ♥

    ResponderExcluir